Good bye, my almost lover.

Dia Off.
(Nomes fictícios, tanto o meu quanto os dos gatos)

Eram 11:29 da manhã, de um sábado muito miserável. Um calor dos infernos e a coragem de se levantar era pouca.
11:45 e Larissa finalmente quis levantar, sentou-se na cama, com os pés no chão gelado e os cabelos emaranhados. Ela tateou a cama toda pra procurar os óculos, tateou, e tateou até que resolveu levantar da cama sem eles, provavelmente eles estivessem na gaveta de roupas dela. Andou arrastando os pés até o banheiro, olhou o rosto amassado no espelho, abriu a torneira, lavou o rosto suado, voltou para o quarto pra procurar seus óculos. Não o achou.
Andou até a cozinha e só disse: "Tem algo pra comer?" e sua mãe só respondeu: "Se quiser, você mesma esquente!". Ela só conseguiu murmurar um palavrão, coçar a cabeça, abrir a geladeira, pegar uma caixa de suco de laranja e uma clube social no armário. Foi novamente até a cama, ainda sem achar os óculos, sentou-se novamente na cama, mas desta vez com as pernas cruzadas, abriu a bolacha o que atraiu seus dois gatos Frankie e Lisbela que queriam um pedaço, mas ela não deu, não era saudável para eles. Comeu a bolacha e bebeu o suco direto da caixinha mesmo.
Depois de terminar, colocou tudo no lixo e parou na janela, pra pensar. Pensou em seus amores e decepções. Pensou na sua amizade que até alguns meses ela considerava verdadeira, e hoje ela já questiona muito tal idéia. Pegou um cigarro que estava escondido no fundo da gaveta de calcinhas dela, trancou a porta do quarto, se apoiou no para-peito da janela, acendeu o cigarro e começou a tragá-lo lentamente.
"Eduardo, não se esqueça de mim." Foi a frase que veio em sua mente enquanto via a fumaça sair de seus lábios grossos e macios.
Voltou para a cama, ainda sentindo falta dos óculos. Pensou, tragou, pensou e tragou de novo. Quando finalmente terminou o cigarro, se abaixou ao lado da cama, e achou seus óculos jogados em baixo da mesma. O pegou, colocou-o no rosto e pensou: "Agora eu posso ver."
Ai ela percebeu que precisa de uma ajuda pra ver e comparou isso ao amor por ele: ela precisava de algo para ver o quanto o amava, ela só não entendeu o que é ainda...

H. Nichole.

1 Desnecessariedades.:

Lafayette disse...

Bá, que linds *-*